Rápida Análise em Linhas de Separação

Como um simples modelo no FlexSim permitiu a Ghafari Associates extrair diversas informações valiosas

Objetivos Iniciais

  • Teste o real valor e eficiência do FlexSim em uma escala pequena
  • Rapidamente modelar uma seção de centro de distribuição para avaliar a produtividade e utilização.

Novos Objetivos

  • Estressar o sistema de teste para validar capacidade e produtividade.
  • Medir o nível de utilização dos operadores para estabelecer head count appropriado e assertivo.
  • Identificar potenciais gargalos através de experimentos com os input do sistema.

Resultados

  • O Sistema pode atender um "pior caso" teórico de máxima taxa de produtividade?
  • Operadores estão bastante ociosos? (% utilização abaixo de 30%).
  • Descobrirmos se duas estações de carregamento de paletes são necessárias para cada operador de classificação.

Interessado em testar o FlexSim você mesmo? Faça o download da versão gratuita e comece hoje!

Você sabia que a simulação é extremamente útil, não apenas em cenários grandes e complexos, mas também em cenários menores? O modelo que você vê aqui foi desenvolvido em apenas um dia e meio pela Ghafari Associates, e foi criado por um engenheiro que havia acabado de testar o FlexSim poucas semanas antes de iniciar a modelagem. O objetivo inicial era simples: modelar uma seção de um depósito de um dos clientes de Ghafari apenas para ver o que o modelo diria a eles.

Nesse sistema, os contenedores são alimentados em duas linhas de classificação, onde são alocados em paletes e depois colocados em prateleiras. O primeiro tópico a ser analisado pelo modelo, foi testar o sistema e estressá-lo à sua capacidade máxima para ver até que ponto ele poderia suportar altas demanas. A simulação mostrou que, sob uma taxa de rendimento máximo teórico “pior caso”, os transportadores da linha de classificação precisariam estar se movendo a 40 pés por minuto para acompanhar. A velocidade do transportador foi originalmente planejada para 20 pés por minuto, mas como eles são transportadores de velocidade variável, esse aumento de velocidade pode acontecer para suportar a alta de demanda.

Esse sistema parece bastante simples, mas também tem um elemento único: os classificadores são profissionais voluntários, por isso é importante não enfatizá-los, pois eles escolhem os contêineres dos transportadores. Ghafari usou a utilização como uma métrica principal para garantir que isso não estivesse acontecendo. O modelo mostrou que é improvável que os voluntários sejam pressionados, uma vez que sua utilização ficou abaixo de 30%. O operador à frente da linha de classificação foi utilizado 70% do tempo, mas esse indivíduo é um funcionário pago - experimentos adicionais sobre o modelo poderiam ver se um segundo operador na linha de frente faria sentido ou não.

No que diz respeito às empilhadeiras, eles descobriram que uma empilhadeira era geralmente suficiente para alimentar as linhas de separação com os contenedores, bem como para pegar os paletes de contenedores ordenados e colocá-los em prateleiras. A simulação mostrou que às vezes uma pequena ajuda pode ser necessária quando aumenta as atividades de forma spot no setor. Mas a maior revelação veio nas estações de classificação individuais - quando um palete completo de contenedores ordenados é retirado, às vezes há um atraso antes que uma nova paleteira chegue e o voluntário não consegue abastecer a tempo. Isso acontece com frequência suficiente para que duas estações de carregamento de paletes sejam necessárias para cada operador voluntário, de modo que sempre haja um lugar para colocar um contenedor.

Ghafari conseguiu criar rapidamente um modelo que permitiu que eles explorassem o processo de seus clientes e extraíssem algumas informações valiosas. Entre em contato conosco hoje para ver como o Flexsim pode auxiliar em suas operações.

Por favor, aguarde

loading